Novas regras para Recall começam a valer a partir de outubro

Regras entram em vigor para aumentar a efetividade nos alertas de recall; veja o que muda

Por
Novas regras para Recall começam a valer a partir de outubro

Quando a montadora chama para recall é sinal de que o carro está sofrendo algum defeito sério. A partir de outubro de 2019, novas regras entram em vigor com a intenção de aumentar o número de chamados atendidos para o conserto automotivo. Venha conferir!

O que muda com as novas regras para recall?

Segundo dados oficiais do governo, das 701 campanhas de recall feitas nos últimos cinco anos, 189 registraram até 10% de atendimento. Para aumentar a efetividade no número de comparecimento, novas regras passam a valer e, caso o motorista não atenda ao chamado, será registrado o não comparecimento no documento do carro.

Quem não atender uma campanha de recall no prazo de 1 ano, a partir do início do chamado, terá essa falta registrada no documento do veículo (CRLV) no próximo licenciamento. Quando o recall for feito, os fornecedores serão responsáveis por informar o Sistema Renavam sobre o atendimento para dar baixa no veículo.

Caso o documento já tenha sido emitido com o aviso, uma nova versão será emitida quando o proprietário do automóvel fizer o licenciamento seguinte, porém, caso precise do documento sem o alerta, o motorista poderá solicitar a segunda via, devendo arcar com as despesas. Isso vale para o documento em papel, pois, para o CRLV digital, a baixa de não-comparecimento ao recall será feita através de atualização do aplicativo.

Como serão feitos os alertas de recall?

Antes dessa nova norma, as montadoras deveriam avisar os donos dos veículos sobre o alerta de recall por carta, mas muitas alegavam que só tinham os dados do primeiro dono e, assim que o carro era vendido, não tinham mais acesso ao nome do novo proprietário.

Por isso, os chamados de recall deverão ser feitos por meio convencional, através de campanhas em TV, rádio, jornal, internet e redes sociais, e também ficarão descritos nos serviços digitais de trânsito como o app da Carteira Digital de Trânsito, Sistema de Notificação Eletrônica (SNE), Portal de Serviços do Governo Federal e site do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran).

É importante lembrar que os chamados de recall feitos aos proprietários dos veículos não geram prejuízos ao consumidor, pois são consertos gratuitos prestados pelas fabricantes.

A partir de agora, quando entra em vigor a nova portaria, os fornecedores devem entregar aos donos dos automóveis um comprovante de recall com a identificação, local, data, horário, duração do atendimento e a garantia do serviço prestado.